segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Pontos de Corte forma agentes culturais e leva cinema para as ruas


A Vila das Artes está com inscrições abertas, até dia 6 de setembro (pelo site www.fortaleza.ce.gov.br/editaisviladasartes), para o curso Pontos de Corte: Formação de Agentes Culturais e Exibidores Independentes que tem como proposta  capacitar pessoas e grupos para selecionar filmes, planejar ações, cuidar de equipamentos de projeção, preparar programações e inserções artísticas na cidade de acordo com os contextos locais.

O curso, com 208 horas/aulas, tem como meta principal aproximar o cinema de quem tem pouco ou nenhum acesso à arte. Capacita e apóia interessados em tornarem-se exibidores de filmes e vídeos nos espaços públicos dos bairros de Fortaleza, como praças, parques, escolas ou campos de futebol. Os alunos do Pontos de Corte tornam-se assim cidadãos multiplicadores que levam às suas comunidades formas alternativas de ver filmes e através do cinema propõem reflexões sobre arte e a vida. O projeto cria possibilidades de desenvolvimento local, contando com o apoio da Vila das Artes.

Criado em 2007, o projeto já formou 140 exibidores independentes nas sete turmas realizadas. Foi através destes cursos que pelo menos catorze cineclubes formaram-se em Fortaleza, como desdobramento natural do Pontos de Corte.

Para os alunos, a experiência é rica e o aprendizado segue em via de mão dupla. “A gente vê o encantamento, principalmente das crianças e adolescentes, que não têm acesso ao cinema. Isso
é muito emocionante. As pessoas reagem de maneira inesperada ao ver a projeção. E isso torna meu trabalho muito gratificante, pois estamos proporcionando um pouco mais de lazer e cultura”, explica a assistente social Ana Durcila, aluna do curso em 2007. Com outros alunos, ela montou o Cineclube Brincadeiras.

O grupo prioriza exibições em comunidades da periferia tendo como parceiros Associações de Bairros e apoiados pela Vila das Artes, que cede, a título de empréstimo, equipamentos de projeção. O Cineclube também provoca o intercâmbio entre grupos de expressões culturais e o público, já que concilia com as exibições apresentações de grupos artísticos das próprias comunidades.

Dona Francisca da Silva tem 55 anos e só conheceu o cinema através das exibições do projeto. “Só ouvi falar de cinema no tempo dos meus pais, foi uma surpresa. Meus filhos também nunca tinham ido ao cinema”, contou, já na expectativa das próximas exibições que acontecem nas proximidades de seu bairro, o Parque Santa Maria.

Outros cineclubes são itinerantes, percorrem os bairros levando cinema a diversas platéias, garantindo o acesso à cultura nas periferias da cidade. Os cineclubes formados através do Pontos de Corte são resultados práticos do aprendizado coletivo. E já têm públicos cativos.

A Vila das Artes, equipamento da Prefeitura de Fortaleza, é espaço voltado para a formação em artes, em agosto lançou um pacote de cursos de audiovisual, artes visuais, dança e teatro. Os editais e fichas podem ser encontrados no www.fortaleza.ce.gov.br/editaisviladasartes. Informações pelo 3252-144.

[Serviço:]
Inscrições para o curso pontos de corte até 6 de setembro pelo site no www.fortaleza.ce.gov.br/editaisviladasartes. Informações pelo 3252-144, das 8h às 20h. 
 
Temos como intuito postar notícias relevantes que foram divulgadas pela mídia e são de interesse do curso abordado neste blog. E por isso esta matéria foi retirada na íntegra da fonte acima citada, portanto, pertencem a ela todos os créditos autorais.

Postagens Recentes